A Prefeitura de Aparecida do Taboado, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realizou, na tarde desta terça-feira, 03, uma capacitação sobre a leishmaniose voltada para agentes comunitários e agentes de combate a endemias. O objetivo principal é identificar casos suspeitos de leishmaniose, após a confirmação de um caso da doença no município.

A capacitação foi realizada pelo gerente do Programa de Controle de Leishmaniose da Secretaria de Estado de Saúde, Gilmar Cipriano Ribeiro, e pelo supervisor técnico, Duílio Aparecido Dias.

Na ocasião, o secretário de Saúde, Márcio Garcia Galdino, enfatizou que a capacitação é uma forma de orientar “qual a melhor maneira de se fazer a dedetização e como o agente comunitário pode identificar e solicitar a Coordenação de Vigilância para a captura do mosquito transmissor em todas as áreas da cidade”.

Gilmar Cipriano explicou sobre a importância da prevenção e contou que o primeiro registro da doença no Estado foi em Corumbá. Atualmente, na região, Três Lagoas e Bataguassu são considerados “municípios de transmissão intensa”.

A capacitação será estendida para médicos e enfermeiros nesta quarta-feira, 04, para que eles possam fazer o diagnóstico da doença com mais precisão.

No Brasil são registrados 2 milhões de novos casos da doença por ano. Depois da malária, a leishmaniose é a segunda doença mais registrada no país.