O Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), divulgado no último dia 3, pelo Ministério da Educação (MEC), avalia o ensino fundamental e médio no país, com base em dados sobre aprovação nas escolas e desempenho dos estudantes no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb), com exames de língua portuguesa e matemática. As escolas municipais e estaduais de Aparecida do Taboado superaram suas médias da última avaliação feita em 2015 e deixou a cidade com nota 6,0, acima da média nacional que foi de 5,6.

A prova avaliou crianças do 5º e 9º Ano. A avaliação do Ideb atribuiu a mesma média 6,0 para o Estado de Mato Grosso do Sul, sendo a maior delas na cidade de Nova Andradina, com 7,20. Aparecida do Taboado está entre as melhores notas dos 79 municípios.

O prefeito Robinho Samara comemorou as avaliações nas escolas municipais. Das quatro escolas que possuem 5º Ano, apenas uma não superou o seu desempenho. “É muito gratificante como gestor e como cidadão ver a nossa cidade se destacando na Educação. Estão de parabéns os educadores, alunos e a família que se dedicam para que nossas crianças tenham ensino de qualidade”, disse.

“O resultado desta nota é reflexo de todo investimento que tem sido feito na Educação, desde a valorização do profissional com salário em dia, estando entre os melhores salários pagos no Estado; capacitação dos profissionais; material didático, merenda e uniformes de qualidade”, enfatizou a secretária municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Maria Margarida de Matos.

A secretária contou ainda que a dedicação dos educadores contribuiu para que a nota do IDEB avançasse no ano de 2017. “É muito importante que todos os educadores e a família estejam envolvidos na educação de nossas crianças. Nós temos o total apoio do prefeito Robinho Samara e agradecemos e parabenizamos todos os estudantes que participaram desta avaliação, contribuindo para este resultado”.

As escolas municipais “João Alves Lara”, “João Chama” e “Professor Jesus José de Souza” tiveram notas maiores ao comparar com a última avaliação do Ideb, em 2015. A “João Alves Lara” saltou de 6,3 para 7,4; a “João Chama”, de 5,7 para 6,2; e a “Professor Jesus José de Souza” de  4,7 para 5,6.