A Prefeitura de Aparecida do Taboado trabalha em forma de mutirão no combate do mosquito Aedes Aegypti, transmissor das doenças Dengue, Zika e Chikungunya. A ação é feita por meio da Secretaria Municipal de Saúde, através dos agentes de endemias do Controle de Vetores e agentes comunitários das unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF’s).

De forma setorizada, os agentes saem de casa em casa recolhendo materiais que possam ser criadouros de larvas do mosquito, como, por exemplo, garrafas pet, embalagens plásticas, pneus, latas, entre outros. O mutirão ocorre aos sábados, das 7h às 13h, e conta com a participação de 50 servidores.

O primeiro arrastão foi realizado na Vila Barbosa e região, no sábado, 06 de abril. No sábado, 13, foi o segundo mutirão, no Jardim das Flores e imediações. Na oportunidade, o prefeito Robinho Samara acompanhou o trabalho desenvolvido e enfatizou a necessidade da conscientização da população. “A gente se preocupa com a Saúde de Aparecida do Taboado. É muito importante essa união de esforços da Secretaria de Saúde, a participação dos agentes de Vetores e de Saúde é fundamental. Este serviço tem um custo para a Prefeitura, mas vale muito mais salvar uma vida do que perdê-la para a dengue. Peço que a população colabore com a Secretaria de Saúde, abrindo suas casas para que o trabalho tenha um melhor resultado. É preciso a conscientização de todos”.

Ismael Côggo, coordenador do Controle de Vetores, contou ser preocupante a situação de algumas moradias. Somente no primeiro arrastão mais de meia tonelada de criadouros do mosquito foi retirada de residências e terrenos. “É muito material para uma cidade deste tamanho. Se todo mundo colaborasse nós não teríamos o problema que temos hoje, com vários casos de dengue. Até a semana passada foram 361 casos notificados. Outra situação importante registrar é que não adianta você tirar seu lixo de casa e jogar em terreno baldio ou no fundo do quintal”.

O coordenador contou que a setorização do serviço iniciou pelo bairro com maior número de casos notificados. “Na Vila Barbosa foram registrados 50 casos até a semana 14; no Jardim das Flores são 103 casos notificados”, detalhou.

Segundo ele, o trabalho contra a dengue também tem continuação em dias de semana. Na semana passada, após o mutirão na Vila Barbosa, os agentes de Vetores trabalharam nos residenciais Tia Chica I e II, onde estão habitadas 427 casas, tendo um surpreendente resultado: aproximadamente 90 sacos de material recolhidos, mais de 15 pneus inservíveis e encontrados mais de 30 focos do mosquito.

Cintia Lalluci, coordenadora das unidades de ESF, destacou que o mutirão é resultado da necessidade de diminuir o número de casos suspeitos notificados. “A gente tem visto muitos casos de suspeita de dengue no hospital e nas unidades de saúde. O nosso laboratório colhendo muitos exames, a Vigilância Epidemiológica recebendo notificações todos os dias, por isso tivemos a necessidade de fazer uma ação na prática, efetiva, de casa em casa, além de servir também para orientar o morador a retirar os focos, eliminar os criadouros para diminuir este grande momento que está tendo, essa quantidade de pessoas doentes”, disse.

A coordenadora ainda demonstrou preocupação quanto à responsabilidade de parte da população aparecidense. “Infelizmente a gente tem que agir, porque existem pessoas que por si só não se responsabilizam, apenas gostam de criticar que está doente, apenas gostam de falar mal, que não foram bem atendidas. Realmente, o tempo de espera no Pronto Socorro é grande, porque a demanda é enorme. Nós temos um médico no plantão que precisa atender com cautela, ele não pode atender correndo. Existem outras emergências envolvidas, as unidades de Saúde estão fazendo esse atendimento, colocando soro nos pacientes, medicando; os médicos estão acolhendo, o nosso laboratório fazendo os hemogramas, mas enfim, nós temos que unir no geral. A população precisa abrir os olhos e enxergar a necessidade de cuidar cada um do seu quintal, do seu terreno”, finalizou.

A ação terá continuidade nos sábados, dia 20 e 27 de abril, 11, 18,25 de maio e 01 de junho. No sábado do dia 04 de maio não haverá mutirão por se tratar do Dia D de vacinação contra a gripe em todas as Unidades de ESF.