Com a inauguração do Intermodal da Fibria, realizada na manhã desta sexta-feira, 01 de dezembro, Aparecida do Taboado acaba de receber o título de “Capital da Logística da celulose”. A afirmação foi do diretor- presidente da empresa, Marcelo Castelli.

O evento contou com a participação do prefeito Robinho Samara; secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (SEMAGRO), Jaime Verruck, que na ocasião representou o governador Reinaldo Azambuja; Wellington Giacomin, diretor executivo de logística e suprimentos da Fibria; Júlio César Rodrigues da Cunha, diretor de engenharia e projetos da Fibria; além de secretários municipais, vereadores e autoridades regionais e locais.

Durante a abertura, o diretor-presidente iniciou a sua fala dizendo ser uma enorme satisfação concluir o Terminal Intermodal, incluso dentro do volume global de investimentos do Projeto Horizonte 2, que soma R$ 7,5 bilhões, sendo que deste montante, foram investidos no município em torno de R$ 60 milhões. “Fomos recebidos de braços abertos aqui em Aparecida do Taboado, e eu tenho certeza que se Três Lagoas é a Capital Mundial de Celulose, Aparecida do Taboado é a Capital Mundial de Logística de Celulose”, declarou Castelli.

O diretor-presidente ainda explicou que o Intermodal de Aparecida do Taboado é um dos terminais mais modernos e avançados. Ele visa atender o escoamento da produção de celulose da sua nova linha em Três Lagoas/MS para o Terminal de Macuco, no Porto de Santos/SP, de onde será exportada para clientes na Ásia, Europa e Estados Unidos. “A união de todas as estruturas e tecnologias do novo terminal possibilita que o tempo que a carga permanece no armazém seja de, no máximo, um dia e meio. Ou seja, a movimentação de carga é dinâmica, favorecendo a produtividade de armazenamento”, afirma Giacomin.

O prefeito Robinho Samara ressaltou alegria em participar da inauguração de mais uma indústria no município, tanto pela geração de empregos, quanto pela notoriedade da logística de Aparecida do Taboado para o mundo inteiro. “Para nós ter a Fibria operando em Aparecida do Taboado é um orgulho. Quero agradecer aos dirigentes e dizer que sinto-me honrado em ver a cidade se tornar a Capital Mundial de logística de celulose, nessa ferrovia moderna. Sejam bem vindos em Aparecida do Taboado, o que o nosso governo municipal puder fazer, estaremos de braços abertos”, disse.

Jaime Verruck, secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, elogiou a logística de Aparecida do Taboado. “Ao longo dos últimos anos que o Governo do Estado tem conversado com o prefeito Robinho Samara, afirmamos que Aparecida do Taboado tem todas as condições de ser um ramo de logística para o País, tem rodovia, tem ferrovia e uma localização muito boa para os grandes mercados e isso fez com que várias indústrias viessem para cá, e não é a toa que a Fibria também, depois de um estudo e uma análise, entendeu que aqui é o melhor lugar para se fazer exportação de celulose. Parabéns, Aparecida do Taboado. É um sonho de vocês sendo realizado, tornando a Capital de Logística de Celulose”.

A Fibria, segundo explicou o diretor executivo de logística, irá gerar em torno de 300 empregos em Aparecida do Taboado, destes 130 serão diretos.

Para o escoamento da celulose da Fibria foram adquiridas 21 locomotivas do modelo AC44i fabricadas pela General Electric (GE), consideradas as mais modernas do mercado e que garantem eficiência operacional, preservação ambiental e produtividade.

Com potência de 4.400/hp, as locomotivas são responsáveis por tracionar os vagões que transportam a celulose produzida pela segunda linha de celulose da Fibria em Três Lagoas. O tempo de escoamento da produção até o Porto de Santos (SP) é de 199 horas (cerca de 8 dias) para ida e volta (ciclo total), incluindo carregamento, descarregamento e todos os demais procedimentos.

O pátio do terminal de Aparecida do Taboado também apresenta outro diferencial. Concebido de forma estratégica, esse espaço se destaca por sua excelência operacional, visto que opera no sistema contínuo de carregamento em pêra, ou seja, as composições entram no terminal e executam todas as operações sem a necessidade de desmembrar ou manobrar o trem.

Com o início das operações da sua segunda linha de produção de celulose em Três Lagoas (MS) em 23 de agosto, três semanas antes do previsto, a Fibria planeja produzir neste ano 377 mil toneladas de celulose destinadas ao mercado externo. Para 2018, a previsão é de que o volume de produção atinja 1,755 milhão de toneladas de celulose/ano, passando para 1,850 milhão em 2019.